Maturidade social, a atitude construída através da experiência!

À medida que as empresas fazem investimentos significativos para acompanhar a explosão de meios e canais de comunicação, é cada vez mais importante medir o progresso e o impacto dos esforços na área digital para ter a certeza de que os mesmos estão intimamente ligados a objetivos de negócio e a performance organizacional.

De acordo com um estudo conduzido pelo MIT Center for Digital Business sabe-se que as empresas que são bem sucedidas em transformar o seu negócio através da utilização dos meios digitais, demonstram ter uma performance financeira superior do que os seus pares.

Qualquer empresa, independentemente do seu setor de atividade, pode beneficiar da transformação digital.

“Quanto maior o nível de maturidade digital de uma empresa, maior a probabilidade da sua performance financeira também o ser”.MIT PRESS

Contudo, apesar do potencial de transformação, poucas são as empresas que estão a alavancar a sua utilização e a beneficiar da proliferação dos meios digitais, correndo sérios riscos de ficar atrás dos seus concorrentes.

É fundamental posicionar uma empresa numa escala de maturidade que indique onde se encontra e qual o melhor caminho para potenciar a utilização dos meios sociais e digitais. Criar modelos que consigam aliar a perceção que as empresas têm sobre o que é social e digital e a análise dos gaps que existem entre esta mesma perceção e os investimentos feitos na área.

Têm sido feitos esforços neste sentido, porém, a questão que muitos gestores fazem é a seguinte:

“Conheço a minha posição, e agora? Como faço para me movimentar e melhorar o meu posicionamento?”

A verdade é que as empresas podem desenvolver a sua experiência no digital de várias formas – umas são pioneiras e outras têm uma visão concreta do que pretendem alcançar e criam sistemas para suportar as suas ações posteriormente.

Porém, num cenário altamente veloz e competitivo como é atualmente o nosso “fazer bem” não basta! É necessário também “fazer as coisas certas”!

Não basta apenas ter os meios e recursos tecnológicos, é necessário ter uma estratégia.

O diferencial competitivo reside numa estratégia baseada no conhecimento; na capacidade de gerar impacto real no negócio; na identificação e exploração de novas oportunidades e modelos, promovendo a liderança através da excelência.

E uma estratégia digital baseada no conhecimento, é uma estratégia que tem como foco:

  • O Valor – Gerar impacto real no negócio
  • A Inovação – Identificar e explorar novas oportunidades de negócio, novos produtos e novos modelos de negócio
  • A Liderança – Promover a diferenciação e obter vantagens competitivas

Identificar os objetivos de negócios que são críticos e a forma como o social e digital contribuem para os mesmos é absolutamente fundamental.

É necessário fazer passar a mensagem certa, para o cliente certo e através do meio de comunicação mais apropriado às suas caraterísticas e comportamentos.

E com o mundo digital surgem novas demografias, novas personalidades digitais. É preciso conhecê-las! É preciso PERCEBER!

Compreender a experiência holística do cliente, de forma a envolver e converter os clientes certos e para que a mensagem da sua empresa seja propagada pela esfera social.

O primeiro grande desafio que a maioria das empresas enfrentam não é a transformação tecnológica mas antes a transformação e alteração do paradigma cultural, incluindo as barreiras que podem estar envolvidas na transformação digital.

Poucas são as empresas que hoje têm um nível de maturidade proficiente nas suas atividades sociais e digitais. E, para o alcançar, não é necessário ter um orçamento quase ilimitado para o digital e ter à disposição o que está na vanguarda tecnológica. É necessário saber andar antes de começar a correr!

A Maturidade Social e Digital não se compra ou adquire. Percorre-se! Cria-se! Constrói-se!

Se o objetivo é caminhar para um nível de proficiência social, é necessário implementar uma estratégia de maturidade progressiva e dinâmica, com um roadmap que identifique passo a passo as ações que são necessárias tomar (os modelos analíticos e os kpis que são necessários ativar e otimizar), de forma a melhorar a experiência do Cliente, do Parceiro, do Utilizador, das Comunidades e de toda a esfera social e digital.

A transformação social e digital necessita de ser clara, concreta e objetiva de forma a galvanizar toda a organização. Uma das formas mais viáveis de o fazer é materializar de forma efetiva o impacto do investimento no negócio.

Em qualquer negócio, o objetivo final é sempre gerar valor e a área social e digital, fazendo parte do mesmo, tem de seguir os mesmos princípios de gestão – criar e aumentar valor.

Como George Westerman (MIT) refere: “It’s not just how much you do digitally but how well you lead transformation

É nesta capacidade de transformação que reside a chave para o sucesso das empresas que necessitam de se posicionar no meio social e digital – a capacidade de transformação através do conhecimento!