Desconfinamento Aumenta, mas Suavemente!

50,4% Na Rua e 49,6% Em Casa, a 4 Maio.

 

A MAIORIA JÁ SAIU DE CASA A 30 DE ABRIL E A 4 DE MAIO.

 

NO 1ºMAIO 64% FICOU EM CASA. SÁBADO E DOMINGO O VALOR FOI DE 59%.
A TENDÊNCIA É O AUMENTO DA MOBILIDADE E DO “DESCONFINAMENTO”. POR ENQUANTO DE FORMA SUAVE E CONTROLADA.

 

A consultora PSE estuda a mobilidade dos portugueses, em continuo. Este estudo é um painel que implica uma APP instalada nos telemóveis da amostra participante. Assim monitoriza-se a deslocação real da população, 24 horas por dia. Este estudo tem um elevado rigor porque regista a localização via GPS e concomitantemente porque se baseia numa amostra estatisticamente representativa do universo em estudo. Nota técnica no final.

 

Os dias úteis 4 de Maio (49,6%) e 30 de Abril (46,2%) foram os dias de menor Confinamento em Casa, desde o dia da declaração do estado de emergência. A tendência é para o desconfinamento tanto em dias úteis como em fins-de-semana, mas de forma suave, por agora.

 

 

Nesta segunda-feira, o confinamento caiu -10.2% quando comparado com a segunda-feira anterior.

Mas como ficamos mais em casa ao fim-de-semana do que nos dias úteis, o resultado prático é que a mobilidade é maior nos dias úteis.

Ainda assim, se compararmos sábado com sábado, domingo com domingo, e segunda com segunda, os últimos três dias foram respetivamente o sábado, domingo e segunda com menor confinamento desde a declaração do estado de emergência.

As medidas adicionais de limitação à mobilidade neste fim de semana prolongado surtiram efeito, em especial no feriado. O dia quente de 3 de maio veio dar algum aumento do desconfinamento, mas ligeiro, pois ainda 59% dos portugueses optaram por ficar em casa. Se por um lado no domingo a maioria dos portugueses ficou em casa (o que é normal aos domingos), note-se que este valor representa um decréscimo de -12.2% no confinamento face ao domingo anterior.

O Confinamento Total dos portugueses, em casa, pode ser decomposto entre o que é o Confinamento Natural (quem habitualmente não sai de casa) e pelo Confinamento Adicional, feito pelas pessoas que habitualmente saem de casa, mas que agora ficam em casa.

 

Esta tendência de maior mobilidade nos dias úteis, teve como consequência subir o INDICE DE MOBILIDADE nos dias 30 de abril e 4 de maio, como pode ser visto no seguinte gráfico.

 

 

A mobilidade nos últimos dois dias úteis (30 de Abril e 4 de Maio), foi já de 70% e 66% da mobilidade “normal” pré-pandemia.

 

 

CONTACTO PSE:

Nuno Santos

nsantos@pse.pt

 

OBSERVAÇÃO:

Este estudo produz, desde 2019, dados que são aplicados, sobretudo, na aferição de audiência da publicidade exterior, mas também para auxiliar as câmaras municipais no ordenamento do território e na gestão de mobilidade e dos transportes. E ainda em estudos comportamentais de mobilidade e de “shopper”, para outras empresas e entidades.

 

NOTA TÉCNICA:

Este estudo é o painel da PSE, com recolha de dados contínua através de monitorização de localização e meios de deslocação via aplicação móvel de um painel de indivíduos representativos do Universo com mais de 15 anos, residente nas regiões do Grande Porto, Grande Lisboa, Litoral Norte, Litoral Centro e Distrito de Faro. Este estudo implica uma APP instalada nos telemóveis da amostra participante. Assim monitorizamos a deslocação real da população, em cada hora do dia. Este estudo é realizado 24 horas por dia. Os dados são obtidos de forma rigorosa, via GPS e com o consentimento da amostra monitorizada. Para um universo de 6.996.113 indivíduos residentes nas regiões estudadas a margem de erro imputável ao estudo é de 1.62% para um intervalo de confiança de 95%.